Criação da Unidade de Conservação da Serra da Estrela, na Subida Atual da Serra para Petrópolis, NovAmosanta participa na Apresentação do INEA

A diretoria da NovAmosanta esteve presente 6a. feira passada, dia 13/01/2017, a convite de Hugo Zoffoli, chefe de Serviço do INEA/SUPPIB, na apresentação prévia sobre a criação da Unidade de Conservação da Serra da Estrela, na atual subida da serra.

A partir de demanda dos cidadãos de Petrópolis, inclusive forte demanda da NovAmosanta, o INEA deu início a procedimento administrativo (E07/002.4688/2016) visando a criação dessa Unidade, integrada ao Mosaico da Mata Atlântica Central Fluminense.

A criação dessa nova unidade de conservação ligará a Reserva Biológica Federal do Tinguá à Reserva Biológica Estadual de Araras e ao Parque Nacional da Serra dos Órgãos, formando um importante corredor ecológico.

A área já tem proteção ambiental, através da APA Petrópolis, mas essa nova unidade possibilitará uma gestão específica para a área, aumentando preservação e proteção.

Fernando Mathias, Superintendente de Biodiversidade e Florestas da Secretaria de Estado do Ambiente/RJ, fez uma excelente apresentação aspectos do projeto, inclusive os fatores que nortearam a escolha do tipo de unidade a ser implementada , um Refúgio de Vida Silvestre, com considerações sobre a importância ecológica da área, inclusive a grande diversidade de espécies da fauna e flora da Mata Atlântica presentes, algumas em perigo de extinção.

Fez considerações sobre quais trechos a incluir ou não na unidade, inclusive considerando áreas já ocupadas por habitações, visando minimizar conflitos locais e a preservação de direitos dos moradores atuais das áreas a serem incorporadas à unidade.

Foram apresentadas e discutidas as inclusões de diversos trechos na unidade, inclusive a subida atual da serra, a antiga subida da serra por Magé, monumentos tais como o Belvedere e o Mirante do Cristo.

A NovAmosanta sugeriu que fossem consideradas as inclusões de trechos na unidade inclusive pensando-se na viabilidade da sua sustentação econômica; exemplo disso a inclusão do Belvedere e outros pontos de interesse turístico e econômico.

Sugerimos também a incorporação, nas discussões, da CONCER (ANTT), a qual poderia ser interessante parceira no financiamento da conservação da unidade, inclusive devido à sua obrigação de manter a antiga subida e a possibilidade de que faça investimentos legalmente sua obrigação na preservação da unidade.

Igualmente seria interessante incluir o SESC, devido à proximidade com o Hotel Quitandinha, e a experiência dessa instituição na gestão de projetos de ecoturismo, como a Estância Ecológica Sesc Pantanal, localizada no Estado de Mato Grosso, e a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) com 107.996 hectares.

A questionamento da FIRJAN, presente, o INEA disse que investimentos em empreendimentos visando o turismo poderiam ser feitos na área, preferencialmente no seu entorno, sempre a partir de requerimento e análise. Um empreendimento usado como exemplo foi a construção de corredores suspensos de acrílico para observação de aspectos da mata sem perturbar o ambiente.

Yara Valverde, conselheira da NovAmosanta e diretora da CI-Conservação Internacional, colocou à disposição do INEA expertise internacional para o planejamento econômico da sustentação da Reserva. Fora consenso que os estudos financeiros de sustentação da unidade fossem incorporados às considerações quanto à sua implementação.

Fernando Varella sugeriu que fosse agendada uma nova reunião da comissão especial criada pela ANTT, para avaliar a viabilidade da criação de uma UC e a implantação de um estrada parque, na atual subida da Serra, com o objetivo de apresentação da proposta preliminar elaborada pelo Inea. Fernando Matias e o Hugo concordaram, devendo esse encontro ser realizado nos próximos dias.

A representante do deputado Carlos Minc, Alba Simon, destacou diversos pontos, inclusive a importância dos fatores políticos relacionados aos direitos dos eventuais ocupantes da área, aos quais deveria ser dada especial atenção imediata. (a unidade será criada através de projeto já apresentado pelos deputados Carlos Minc e André Correa )

Sugeriu-se a elaboração de material para orientação dos ocupantes das áreas incluídas no parque, de forma a que saibam exatamente seus direitos mantidos.

O próximo passo formal será a realização de audiências públicas.

A unidade de conservação a ser criada será estadual e o objetivo é ela ser criada ainda no primeiro semestre de 2017.

Proposta aceita é que, no momento das audiências, os principais pontos de relevância para a instalação da unidade já tenham sido tratados e resolvidos adequadamente, pelo que o trabalho de planejamento da unidade continuará.

————————————–

Maytéria mais antiga relacionada registrada no blog:

Matérias relacionadas: (clicar, as matéria levam ao conjunto de postagens)

Email this page
Esta entrada foi publicada em Estrada-Parque. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>